sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Diferentes Tipos de Esquizofrenia

Podemos dizer que são todos diferentes, pois existem 6 tipos diferentes de esquizofrenia.

Esquizofrenia residual:
Refere-se a uma esquizofrenia que já tem muitos anos e com muitas consequências. Neste tipo de esquizofrenia podem predominar sintomas como o isolamento social, o comportamento excêntrico, emoções pouco apropriadas e pensamentos ilógicos.

Esquizofrenia simples:
Normalmente, começa na adolescência com emoções irregulares ou pouco apropriadas, pode ser seguida de um demorado isolamento social, perda de amigos, poucas relações reais com a família e mudança de personalidade, passando de sociável a anti-social e terminando em depressão. É também pouco frequente.

Esquizofrenia Indiferenciada:
Apesar desta classificação, é importante destacar que os doentes esquizofrénicos nem sempre se encaixam perfeitamente numa certa categoria. Também existem doentes que não se podem classificar em nenhum dos grupos mencionados. A estes doentes pode-se atribuir o diagnóstico de esquizofrenia indeferenciada.

Esquizofrenia Paranóide:
Predominam sintomas positivos como alucinações e enganos, com uma relativa preservação o funcionamento cognitivo e do afectivo, o inicio tende ser mais tardio que o dos outros tipos. É o tipo mais comum e de tratamento com melhor prognóstico, particularmente com relação ao funcionamento ocupacional e à capacidade para a vida independente.

Esquizofrenia Catatónica:
Sintomas motores característicos são proeminentes, sendo os principais a actividade motora excessiva, extremo negativismo (manutenção de uma postura rígida contra tentativas de mobilização, ou resistência a toda e qualquer instrução), mutismo, cataplexia (paralisia corporal momentânea), ecolalia (repetição patológica, tipo papagaio e aparentemente sem sentido de uma palavra ou frase que outra pessoa acabou de falar) e ecopraxia (imitação repetitiva dos movimentos de outra pessoa). Necessita cuidadosa observação, pois existem riscos potenciais de desnutrição, exaustão, hiperpirexia ou ferimentos auto-infligidos. O tratamento, portanto, é bem difícil.

Esquizofrenia Desorganizada:
Discurso desorganizado e sintomas negativos como comportamento desorganizado e achatamento emocional predominam neste tipo de esquizofrenia. Os aspectos associados incluem trejeitos faciais, maneirismos e outras estranhezas do comportamento. É o tipo que tem tratamento mais complicado.
Também e de referir um outro tipo que é esquizofrenia infantil, um tipo raro de esquizofrenia (0,5% dos casos), não incluído no DSM. Ocorre bem cedo na vida do indivíduo (os primeiros problemas surgem entre os 6 e 7 anos de idade). É bastante severa, tendo sintomas e disfunções mais intensas, além de um tratamento mais difícil. Ainda não foi perfeitamente explicado o mecanismo que determina a esquizofrenia infantil. Factores ambientais não exercem qualquer influência sobre o aparecimento da doença, o que leva a acreditar que a base dela é puramente genética. Características psicológicas incluem falta de interesse, ecopraxia, ecolalia , baixo QI e outras anormalidades.

10 comentários:

Anónimo disse...

Descobri a pouco tempo que sou portadora dessa doença creio que seja a RESIDUAL , pois trabalho , sou casada , tenho 3 filhos ,mas sou anti social , muito nervosa , chorona , falo sozinha faço coisas que não são normal .Muito esquecida .

Anónimo disse...

Engraçado, tenho a mesma sensação da pessoa acima, porém, não consigo me aproximar de ninguém, ter relacionamentos, namoros, etc. Sofro com isso, porque meu pensamento parece ser estranho demais, algumas vezes, isso assusta e fasta os outros. Sou também extremamente esquecida, esqueço de coisas importantes e óbvias, mesmo que eu anote-as, tenho confusões mentais, como se nem soubesse quem eu mesma sou, quase sempre. Minha noção de imagem da realidade parece distorcida também, algumas vezes...

Anónimo disse...

não gostei o texto é muito grande e a minha professora mandou copiar e o meu dedo ta doendo.

Anónimo disse...

OLA BOA TARDE
BEM EU GOSTEI DO Q LI,SE E MUITO GRANDE E SO RESUMIR,MAIS ME AJUDOU MUITO OBG PELA FORCINHA

Jana Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jana Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Olá amigos, o conceito esta ótimo, mas porém abreviado. Nao se considerem esquizofrênicos por achar possuir alguns desses sintomas. A nossa estrutura psíquica e constituída de varias partes, incluindo psicose e perversão. Um diagnostico nem sempre esta correto, sao necessários anos de analise e de avaliações de vários profissionais, incluindo médicos, psiquiatras, psicólogos ou psicanalista para um diagnostico possível. Na duvida procurem a ajuda de um profissional de saúde. Lembre- se que o importante nao e focar na doença e sim em com o melhorar a qualidade de vida.

Anónimo disse...

Li há algum tempo um livro maravilhoso, que tem uma visão diferenciada da esquizofrenia; Chama-se Ala 18, Autor: Frungilo Jr, Wilson. Tem dele no site da Saraiva. Sou profissional da área da saúde, estudante e tenho casos na família de esquizofrenia.

Anónimo disse...

Olá, muito prazer. Bem, minha irmã mais nova, a pouco, descobriu ter esquizofrenia Catatónica. Foi um choque para toda família. Particularmente, ela sempre demonstrou isso mesmo. Agressiva demais, falava sozinha, tinha amigos imaginários que JURAVA existir e tinha medo das pessoas. Nós sempre pensamos que era autismo, até irmos ao psicologo e depois de uma serie de exames ser constatado Esquizofrenia.
Eu nunca soube lidar com isso muito bem, e até me mudei para casa da minha tia por conta disso. Sinto medo da minha irmã, então, queria aprender a lidar com isso um pouco melhor. Obrigada pelo texto, eu realmente achei muito interessante.

Anónimo disse...

Vocês querem ter a doença do por lerem um texto. Vão procurar um psiquiatra --' vcs são hipocondríacos ( mania de doença ) do ppde